Filmes

Movie: “Nunca é Tarde Para Amar (Hampstead)”


Desde a morte do marido que Emily Walters se sente completamente à deriva e nem mesmo as atenções constantes de Philip, o filho, a ajudam a retomar o gosto pela vida. Mas tudo muda quando conhece Donald Horner, um homem de meia-idade que, há 17 anos, vive ilegalmente numa cabana em pleno parque de Hampstead Heath, em Londres. Quando se apercebe que ele está a ser importunado por um grupo imobiliário que tem interesses no local, dispõe-se a ajudá-lo. Deste modo, a batalha de Donald dá a Emily a motivação que precisava para dar início a um novo ciclo da sua vida. Entre os dois, nasce uma amizade especial que parece vir a colmatar as necessidades de cada um…
Um filme dramático realizado por Joel Hopkins (“Golpe de Amor”) e escrito por Robert Festinger, que se inspira na verdadeira história do irlandês Harry Hallowes. Diane Keaton, Brendan Gleeson, James Norton, Lesley Manville, Jason Watkins e Simon Callow dão vida às personagens.

 

Livros

“Vitória”


Sobre a Obra:

Com apenas dezoito anos, Vitória torna-se rainha da mais poderosa nação do mundo. Mas será monarca de pleno direito ou uma marionete nas mãos da mãe e do sinistro Sir John Conroy? Conseguirá esta jovem frágil fazer-se respeitar por homens como o seu tio, o Duque de Cumberland, que consideram as mulheres demasiado histéricas para governarem?

Todos querem vê-la casada, mas Vitória não tenciona casar por conveniência com o seu primo Alberto, um tímido devorador de livros, que nem sequer sabe dançar. Ela prefere reinar sozinha, apoiada pelo seu Primeiro-Ministro, Lord Melbourne, com idade suficiente para ser seu pai, mas o único que consegue fazê-la rir e que acredita que ela virá a ser uma grande rainha.

Sobre o Autor:

Daisy Goodwin trabalha como produtora e apresentadora de televisão. Formada em História pela Cambridge University, frequentou a Columbia Film School. Editou várias antologias de poesia incluindo o bestseller 101 Poems That Could Save Your Life. É autora de Silver River, a memoir. Pertenceu ao painel de jurados em 2010 do prestigiado prémio Orange Prize for Fiction. A Última Duquesa é o seu primeiro romance.

 

«Daisy Goodwin consegue criar suspense a partir da vida íntima da rainha Vitória tal como esta se nos apresenta na sua correspondência e diários, e faz jus à inteligência e independência que fizeram dela uma das maiores monarcas da história.» – The Times

«Irresistível. Um romancehistórico rico e apaixonante.» – Publishers Weekly

 

 

Filmes

Movie: “A Vida de Uma Mulher (Une Vie)”


França, séc. XIX. Jeanne, uma jovem aristocrata, regressa a casa dos pais após concluir os estudos num convento. Com uma existência limitada à vida em clausura e a cabeça cheia de sonhos, ela tem uma visão pueril e romanceada sobre as relações humanas. Pouco preparada para a vida adulta, aceita casar-se com Julien de Lamare, por quem se apaixona e com quem espera viver uma grande história de amor. Contudo, após o casamento, ele revela-se distante, avarento e infiel. Assim se vai passando, ao longo de três décadas, a vida desta mulher. A solidão, a dor e o desencanto tornam-se as suas únicas companhias.
Em competição pelo Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza – onde foi galardoado com o Fipresci – Prémio da Crítica Internacional –, um filme realizado por Stéphane Brizé (“Mademoiselle Chambon”, “Quelques Heures de Printemps”, “A Lei do Mercado”). O argumento, da autoria de Brizé e de Florence Vignon, adapta o primeiro romance de Guy de Maupassant (1850-1893), um dos mais importantes escritores em língua francesa.
Livros

“O Caçador de Sonhos”


Um homem atravessa o deserto guiado por um rapaz beduíno. Não sabe que as vestes do guia escondem uma mulher formidável…

Sobre a Obra:

O aventureiro Lord Winter está determinado a encontrar e levar para o seu país uma égua lendária, que se diz estar algures na península árabe. Para tal, promete a um jovem e assustado beduíno que lhe pagará um bilhete para Inglaterra se ele servir de guia na sua busca.

A dupla enfrenta as escaldantes areias do deserto numa travessia que encerra inúmeros perigos e que os une numa relação de feroz lealdade e confiança. Mas, escondida sob as vestes humildes do guia, está uma mulher: Zenia Stanhope, filha da extraordinária Rainha do Deserto. Zenia cresceu à sombra da mãe, uma mulher tirânica e egoísta, e não partilha com Lord Winter o gosto pela aventura. O seu único desejo é encontrar o pai em Inglaterra, e deixar para sempre a vida no deserto. Mas uma noite de terror vai unir – e mudar – irremediavelmente as suas vidas.

Quando, por fim, Zenia consegue fugir para Inglaterra, espera-a um mundo de elegância e conforto. Para trás fica o lorde solitário que conquistou o seu coração… até ao dia em que também ele regressa e invade o espaço por que ela tanto lutou.

Agora, Zenia terá de escolher entre conforto e amor. Terá ela a coragem de cumprir o seu destino?

Sobre o Autor:

Laura Kinsale, autora bestseller do New York Times, é vencedora do prémio Best Book of the Year da Romance Writers of America, e presença frequente nas listas de nomeados.

Após uma breve carreira como geóloga, dedicou-se inteiramente à escrita.
Flores da Tempestade, publicado pela ASA, foi eleito pelos leitores da Glamour Magazine e do Washington Post como Uma das Melhores Histórias de Amor de Sempre.

Laura e o marido dividem o seu tempo entre Santa Fé e o Texas.

 

Vale a pena visitar...

U.S Diner 1775’s : Há milkshakes americanos no novo diner do Porto


Chão axadrezado, candeeiros vermelho vivo, jukebox e uma carta com burgers, hot dogs, milkshakes e chicken wings. Estamos num diner americano e nem precisámos de sair do Porto. O US Diner é o novo restaurante da cidade e abriu no final de junho na Praça dos Poveiros.

Ana Moreira, 25 anos, e Mário Ribeiro, 26, são namorados e os responsáveis pelo novo projeto do Porto. “Há muito tempo que tínhamos a ideia de abrir um restaurante. O conceito veio depois de uma viagem aos Estados Unidos que fizemos no início do ano”, explica à NiT Ana Moreira. Estiveram 20 dias em Nova Iorque e foi em diners que fizeram a grande maioria das refeições.

“O Mário já tem dois restaurantes no Porto, e eu sempre tive experiência de restauração por trabalhar no café dos meus pais, por isso não foi complicado avançarmos com o restaurante.” Primeiro veio o espaço, na Praça dos Poveiros — mas só porque a baixa estava lotada —, onde estava uma antiga loja com vending machines. Depois todos os objetos de decoração, comprados na cidade, e por a cozinha a funcionar. Tudo isto em dois meses.

No interior o US Diner só tem o balcão. Para se sentar só mesmo a esplanada, com capacidade para 40 pessoas. Para começar o melhor mesmo é optar pelas batatas fritas com bacon e queijo cheddar (3,50€), as asas de frango (4,30€), os nachos, com salada de tomate e cebola (3,50€), ou os aros de cebola (3,90€).

Há quatro hambúrgueres na carta. O cheeseburger (5,90€) e o doublecheese (7,40€) são as opções mais tradicionais. Depois tem ainda o 1775’s com alface, cebola frita e picles (6,90€) ou o Baconator, com cebola frita, molho barbecue, queijo e bacon (7,90€). Os hot dogs, ou cachorros, como quiser, não podiam ficar de fora do menu. Tem o 1775’s, com chucrute e mostarda (4,80€) ou o La Colombiana, com ananás, maionese de coentros (6,10€).

Um almoço ou jantar com sandwiches e wraps também é possível no US Diner, ou até provar frango panado em cima de uma waffle. Sim, isto existe, e é um dos Specials do novo restaurante. Custa 6,10€ e inclui o frango frito, waffles de batata e um molho de mostarda e mel (6,10€).

Tudo isto pode ser acompanhado com milkshakes, mesmo à americana. Há de morango, banana e chocolate, como é mais comum, mas também de Perna de Pau, Kinder Bueno, Kit Kat e Bounty (a partir de 3,50€). E claro que não pode sair da esplanada sem provar o brownie com molho de caramelo (4€), o aple crumble com uma bola de gelado (4€) e as panquecas que chegam à mesa com manteiga de amendoim, banana ou chocolate (5€).

 

Source:  https://nit.pt/buzzfood/restaurantes/ha-milshakes-americanos-no-novo-diner-do-porto

 

Fotos da Minha Visita:

:::::::::::::

Morada:
U.S Diner 1775’s
Praça dos Poveiros, 55, Porto
4000-222 Porto

Horários:
Das: 11:30
Às: 23:30
Quarta a partir das: 19:00
Fecha à terca-feira

Receitas

Cooking: Receita de brownie de chocolate fácil


Essa receita de brownie fácil e deliciosa é feita com chocolate amargo e nibs de cacau que são alimentos funcionais ricos em antioxidantes que são compostos que auxiliam no combate a ação de radicais livres e auxiliam na redução do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Ingredientes:

• Óleo de coco e farinha de trigo integral extra, para untar;
• 1 ½ xícaras (chá) farinha de trigo integral;
• ½ xícara (chá) farinha de aveia;
• 3 colheres (chá) de fermento químico em pó;
• ½ xícara (chá) macadâmia tostada e picada grosseiramente;
• ½ xícara (chá) nibs de cacau;
• 3 unidades de ovos;
• 1 ½ xícara (chá) de açúcar mascavo;
• 150g de chocolate amargo ou meio amargo;
• 200 g de óleo de coco gelado (pedaços).

Preparação:

1 Pré aqueça o forno à 180ºC;
2 Unte uma forma redonda com óleo de coco e farinha de trigo integral. Retire o excesso de farinha. Reserve;
3 Em uma vasilha, peneire a farinha de trigo integral, a farinha de aveia e o fermento químico;
4 Umedeça rapidamente, seque, e coloque as macadâmias na mistura de farinhas;
5 Acrescente os nibs de cacau, misture bem. Reserve;
6 Em uma batedeira, acrescente os ovos e o açúcar e bata até a mistura dobrar de volume. Reserve;
7 Derreta o chocolate (no micro-ondas ou sobre banho maria). Acrescente o óleo de coco e misture;
8 Com a batedeira em movimento, uma o chocolate derretido à mistura de ovos;
9 Desligue a batedeira e delicadamente incorpore a mistura de farinhas, macadâmia e nibs;
10 Leve ao forno por aproximadamente 20 a 25 minutos (o brownie deve ficar úmido, com aparência de estar ligeiramente cru);
11 Aguarde esfriar antes de desinformar.

 

Dicas · Vale a pena visitar...

PORTO FOOD FESTIVAL: “Ao Gosto do Porto” (Where the People Eat!)


É na Baixa do Porto, no Jardim de São Lázaro, que, de 3 a 27 de agosto, decorre o “Ao Gosto do Porto”, com vários restaurantes a servirem o melhor da gastronomia portuguesa. O evento com animação musical e atividades tem entrada livre.

Durante quatro semanas são servidas desde comidas tradicionais a iguarias regionais como francesinhas, leitão da Bairrada, bacalhau, sardinhas, tripas à moda do Porto, posta Barrosã, alheira de Mirandela, rojões e até hambúrgueres e pizzas. E todas as semanas as ementas mudam para que os clientes possam experimentar diferentes pratos a cada visita.

Restaurantes presentes: Alicantina, Alfândega D’ouro, Cufra Grill, O Zé Pacheco, Restaurante Marisqueira Majára, Santa Francesinha, Tucano2, Clube 21, Robalo, Monte Aventino, Mister Pig, Cozinha do Cruzeiro, Boca Loca, Sand House Natura, Hásandes e Aurora.

O evento vai ter animação musical, sessões de showcooking e venda de produtos regionais.

:::::::::::::::::::

História:

O Jardim de São Lázaro foi inaugurado em 1834 e foi o primeiro jardim público da cidade do Porto. O escritor Camilo Castelo Branco, que viveu aqui perto, recebeu neste jardim a Comenda da Ordem da Rosa, pelas mãos de D.Pedro II do Brasil.

 

INFORMAÇÕES:

Jardim de S. Lázaro, Porto De 3 a 27 de agosto de 2017

Horário: Domingo a Quinta-feira: Das 12h às 23h / Sexta-feira e Sábado: 12h às 24h.

 

Vale a pena visitar...

Porto: Gin para quem gosta… e para os outros


Com mais de 250 referências de todo o mundo, Portugal incluído, este bar em frente ao rio Douro está aberto todos os dias da semana.

Nuno Monteiro não podia estar mais satisfeito com o espaço que encontrou no soalheiro Cais das Pedras, em Massarelos, em frente ao rio Douro, onde no final de junho abriu este bar dedicado não apenas aos amantes do gin mas também a todos aqueles que precisem de ser convencidos. A casa chama-se Rota do Gin porque essa é a bebida rainha do espaço, com mais de 250 referências de todo o mundo disponíveis, mas também pelo convite que se faz aos clientes para que procurem o seu caminho na degustação.

«Podemos fazer um gin doce, cítrico, suave, são várias as características que podem ser exploradas», explica o proprietário, que está atrás do balcão a escutar as preferências de cada um, para as traduzir depois no copo. Por isso, salienta Nuno Monteiro, este é um bom lugar para quem se quer iniciar no gin… e um desafio para quem acha que não gosta. Fazem-se cocktails à base de gin, mas o destaque vai para o gin tónico personalizado.

Nos últimos três anos e meio, Nuno Monteiro esteve à frente de um restaurante-bar em Lisboa, mas acabou por tornar à sua terra natal, o Porto, para experimentar um conceito que há muito lhe interessava. Não por causa da moda do gin, sublinha, mas pelo universo de possibilidades que este abre. «Ando sempre à procura de tudo o que são novidades ou raridades e só servimos [águas] tónicas premium. Não pensamos só nos números mas na qualidade», garante. Os preços vão dos 7 aos 13 euros.
O espaço é amplo e vai para além do que o olhar abarca inicialmente. Na grande sala do piso térreo, salta à vista o balcão de oito metros e a garrafeira iluminada. A decoração, moderna mas intimista, saiu da cabeça do proprietário, que pontuou o espaço com várias poltronas e sofás, grandes espelhos e obras de arte que vão estar espalhadas também pelo piso superior.

A Rota do Gin ainda mal se estreou na Invicta e já está a tratar de uma extensão para Lisboa, refere Nuno Monteiro. Se tudo correr conforme previsto, o novo espaço deverá abrir na capital em outubro.

MORADA: Cais das Pedras, 13 (Massarelos), Porto
TELEFONE: 919973000
HORÁRIO: Das 18h00 às 02h00. Não encerra.
CUSTO(€€) Preços: Gins entre os 7 e os 13 euros
Livros

“Amor, Liberdade e Solidão”


Sobre a Obra:

Porque será que tantas pessoas vivem sozinhas hoje em dia? O modelo da família tradicional está a desfazer-se; os jovens iniciam a sua vida sexual cada vez mais cedo; metade dos casamentos no mundo ocidental acabam em divórcio. O que aconteceu ao amor? Ao longo destas páginas, o conceituado mestre espiritual Osho analisa o fenómeno do amor no Ocidente e explica como a crescente tendência para a solidão pode ser vista como um fator positivo de desenvolvimento espiritual. No mundo moderno, a liberdade é a nossa condição existencial básica. Quem não souber gozar essa liberdade e aprender a viver consigo mesmo e para si mesmo, não será capaz de encontrar o amor e a felicidade junto dos outros. Com o estilo provocante que o caracteriza, Osho oferece aqui um guia sensato e divertido para encontrar o amor na complexidade da vida moderna.

Sobre o Autor:

Osho é um místico contemporâneo. A sua vida e as suas mensagens influenciaram milhões de pessoas de todas as idades, culturas e religiões. Foi descrito pelo Sunday Times de Londres como um dos “1000 Construtores do Século XX” e pelo Sunday Mid-Day da Índia como uma das dez pessoas – como Gandhi, Neru e Buda – que mudaram o destino daquele país.
Osho disse que com o seu trabalho estava a ajudar a criar as condições para o nascimento de um novo tipo de ser humano. Ele descreveu muitas vezes este novo tipo de ser humano como “Zorba, o Buda” – capaz de desfrutar dos prazeres terrenos, como Zorba, e também de gozar a serenidade silenciosa de um Buda Gautama. A visão que perpassa toda a sua escrita abrange tanto a sabedoria eterna do Oriente como o elevado potencial da ciência e tecnologia ocidentais.
Osho é também conhecido pela sua contribuição revolucionária para a ciência da transformação interior, com uma abordagem da meditação que tem sempre em conta o ritmo acelerado da vida contemporânea. As suas “Meditações Activas” são formas únicas de meditação, concebidas para libertar o stresse acumulado do corpo e da mente a fim de facilitar a experiência de um estado meditativo livre de pensamentos e relaxado.

Livros

“Odeio-te e Amo-te”


Sobre a Obra:

Lucy Hutton e Joshua Templeman odeiam-se. Não, não se trata de mera antipatia. Eles odeiam-se de morte. Quando são forçados a trabalhar juntos, a hostilidade entre ambos atinge níveis alarmantes. Basta ver a password do computador dela, por exemplo. Ou então observá-lo após cada confronto, enquanto desenha misteriosos símbolos na agenda. Joshua é irritantemente meticuloso (a ponto de usar sempre as camisas numa sequência específica), e desprovido de sentimentos. Lucy, pelo contrário, é divertida, espalhafatosa e excêntrica (a ponto de ter uma coleção de bonecos secreta).

Mas a fasquia sobe ainda mais quando é anunciada uma promoção. Pois… há apenas UM lugar. E apenas UM deles poderá ocupá-lo. Se Lucy vencer, passará a ser chefe de Joshua. Se for Joshua a vencer, Lucy jura que vai pedir a demissão. Agora que a tensão está no auge, o comportamento de ambos torna-se cada vez mais estranho. E quando, no elevador da empresa, trocam um beijo capaz de derreter as paredes de aço que os rodeiam, surgem as dúvidas: será que se odeiam de verdade? Ou não passará tudo de um maquiavélico jogo?

Encantador, divertido e romântico, o romance de estreia de Sally Thorne promete pôr os leitores em alvoroço… e a ansiar que o ódio se transforme em amor!