Tags

, , ,


«O meu nome é Edward Snowden. Antes trabalhava para o governo, mas agora trabalho para o público.»

Sobre a Obra:

Em 2013, Edward Snowden, aos 29 anos, surpreendeu o mundo quando trouxe à luz alguns dos segredos mais bem guardados da Inteligência americana, a deriva autoritária do Estado e a sua compilação, categorização e uso indiscriminado da informação privada dos cidadãos, incluindo chefes de Estado e de governo.

Em Vigilância Massiva, Registo Permanente, Edward Snowden conta porque o fez, como ajudou a construir o sistema de vigilância massiva e a crise de consciência que o levou a contar tudo e a pôr em xeque o sistema. Em consequência iniciou-se uma caça e captura internacional que ainda hoje se mantém.

Desde a infância, como filho de leais servidores do Estado, até ao seu trabalho em destinos secretos da CIA e da NSA, um protagonista fascinante, engenhoso e com uma mente prodigiosa, transformado ao longo da vida em soldado, analista de Inteligência, agente da CIA e, já no exílio, em ativista na defesa do direito à privacidade.

Este livro denuncia a colaboração entre a espionagem e as grandes multinacionais da era digital, que mostra como somos vigiados e se vende a nossa informação pessoal. Porque, como avisa, «a luta pelo direito à intimidade é a nova luta pela nossa liberdade». «Dizer que não quer saber da sua privacidade porque não tem nada a esconder não é diferente de dizer que não quer saber da liberdade de expressão porque não tem nada a dizer. […] O facto de esta ou aquela liberdade não terem significado para si neste momento não quer dizer que não venha a tê-lo amanhã.»

Sobre o Autor:

Edward Snowden nasceu em Elizabeth City, na Carolina do Norte, e cresceu muito perto de Fort Meadde, Maryland.

Ex-administrador de sistemas da CIA e ex-funcionário da NSAque tornou públicos detalhes de vários programas que constituem o sistema de vigilância global da NSA americana. A revelação deu-se através dos jornais The Guardian e The Washington Post, dando detalhes da Vigilância Global de comunicações e tráfego de informações executada através de vários programas, entre eles o programa de vigilância PRISM dos Estados Unidos. Em reação às revelações, o Governo dos Estados Unidos acusou-o de roubo de propriedade do governo, comunicação não autorizada de informações de defesa nacional e comunicação intencional de informações classificadas como de inteligência para pessoa não autorizada.

Recebeu vários prémios pelo seu serviço público, entre eles o Right Livelihood Award, German Whistleblower Prize, Ridenhour Prize. na categoria Truth Telling, e a Medal Carl von Ossietzky.

Atualmente, é presidente da comissão da Freedom of the Press Foundation.