Tags

, ,


Um pequeno livro mágico

Sobre a Obra:

Um livro de autoajuda em que o leitor é o verdadeiro protagonista.

Doña Maru tem noventa anos e uma vida pacata em Oaxaca, México. Percorre diariamente de bicicleta uma longa distância para levar doces, alegria e o seu sorriso às crianças do orfanato. Criada, ela própria, num orfanato, no Chile, de onde fugiu com treze anos, sabe bem o que é estar só no mundo. A vida não foi fácil para ela, mas a velha senhora sempre manteve o caráter rebelde e ouviu os murmúrios do seu coração.

Quando descobre que tem um neto, em Veracruz, decide partir a galope no cavalo de vento? A sua velha bicicleta? Em busca do rapaz numa viagem reveladora do poder dos sonhos.

Com esta fábula cheia de magia, humor e espírito positivo, Gabri Ródenas convida-nos a abrir a caixa dos tesouros que a vida nos oferece – a esquecer o que nos entristece ou o que nos aborrece para abraçarmos uma existência mais emocionante, mesmo que de início isso nos possa parecer desconcertante e insólito. É um convite para vermos a realidade tal como a víamos nos longos verões da nossa juventude, em que tudo resplandecia e o mundo se revelava pleno de aventuras e oportunidades.

NOTA DO AUTOR
«O teu coração sempre soube do que necessita e que caminho deve seguir, embora não lhe tenhas prestado atenção. Agora aprenderás a fazê-lo. Precisas apenas de ouvidos para escutar e um coração para sentir.» – Gabri Rdenas
Sobre o Autor:
Gabri Ródenas é um autor de ficção contemporânea e inspiracional, considerado um dos escritores espanhóis mais interessantes do panorama literário atual. Com uma voz fresca e vigorosa, constrói histórias que transmitem mensagens poderosas nas quais se entrelaçam diferentes elementos: humanidade, humor, ação e espiritualidade, com uma interessante base filosófica, acessível a todos os públicos. É doutorado em Filosofia pela Universidade de Múrcia e concilia o seu trabalho de escritor com o de professor na Faculdade de Comunicação Audiovisual desta universidade. Graças à forma como utiliza as redes sociais, à sua independência e à sua originalidade, a revista literária Qué Leer chamou-lhe «o escritor hacker». Para além de A Avó que Percorreu o Mundo de Bicicleta, escreveu vários romances de grande sucesso no seu país.