Tags

, , ,


Chama-se O Pai da Maria, ou não fosse ele mesmo o fazedor das francesinhas que aqui se servem, em doses generosas e com simpatia familiar, numa casa acolhedora a dois passos da praia.

É uma casa de francesinhas, com certeza, mas não é só a mítica sanduíche que figura na ementa. Ao comando da cozinha e do projeto está o pai da Maria, que é como quem diz João Costa, que deu o nome da filha a todas as sugestões da carta. Assim, às 7 variedades de francesinhas, de onde se destacam a Maria Linguiça, a Maria Com Todos ou a Maria das Couves – na versão vegetariana da sanduíche -, juntam-se também pratos para quem não é fã da especialidade, ou para quando apetece algo diferente, caso do bacalhau com natas, dos pregos, lasanhas e pizas.

Mas voltando às francesinhas, que são a estrela da casa – a par da Maria claro -, todas feitas em pão rústico e todas servidas com um molho totalmente vegetariano, picante, como se quer, e com um travo ligeiramente adocicado.

As batatas fritas também não ficam atrás e vêm polvilhadas com uma mistura de ervas que lhes dá um toque especial. Para elevar todos os sabores sugere-se a companhia das cervejas artesanais da Letra, ou de uma das sangrias da casa.

«Desde os meus 16 anos que sonhava abrir isto», conta João, e foi em dezembro passado que concretizou esse desejo. «A Maria tinha 2 anos e o Joãozinho vinha a caminho», lembra, e foi inspirado no filho mais novo que criou a Maria Joãozinho, uma francesinha desconstruída e gratinada, «porque ele também tem direito», ri-se.

O Pai da Maria é o primeiro projeto próprio de João, que já não é estranho a cozinhas e restaurantes, tendo passado pelo Pé D’Arroz e o Santo Burga antes de se lançar na aventura de recuperar o antigo café da família que ali funcionou e transformá-lo na acolhedora e colorida casa de francesinhas que é hoje. «Encontrei o meu caminho aqui», conta.

Da cozinha ouve-se o cantarolar alegre de João, enquanto prepara as especialidades que os clientes vão pedindo. «Só aos 30 anos é que descobri que gostava de cozinhar, e mesmo trabalhando 12 ou 14 horas por dia, saio daqui feliz», garante.

Mas não se fica só pelos cozinhados. Toda a decoração foi feita por ele, o balcão em madeira, os bancos à entrada e até a exposição dos brinquedos estrategicamente espalhados pela sala. «Alguns são meus e outros são as crianças que trazem e vão trocando», explica.

Tudo pensado para receber quem aqui entra da melhor forma, com comida que conforta de início ao fim da refeição, que só termina depois de chegarem as garrafas de digestivos para o cliente se servir a gosto, não se estivesse à mesa de uma casa de família.

Ovos para todos

Todas as francesinhas são coroadas com um ovo estrelado, mas nem todos têm a mesma forma. Para as mulheres a sanduíche chega à mesa com um ovo em forma de coração e para os homens a forma é circular.

MORADA: Rua da Agudela, 548, Matosinhos
TELEFONE: 223247852
HORÁRIO: Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00. Encerra à segunda.
CUSTO () Preço médio: 12 euros
FACEBOOK: http://facebook.com/oPaidaMariaRestaurante/