Kpop · Musica

BTS – LOVE YOURSELF 轉 ‘Tear’ (Album)


Love Yourself 轉 ‘Tear’ (stylized as LOVE YOURSELF 轉 ‘Tear’) is the third Korean studio album (sixth overall) by South Korean boy band BTS. The album was released on May 18, 2018 by Big Hit Entertainment. It is available in four versions and contains eleven tracks, with “Fake Love” as its lead single. The concept album explores themes relating to the pains and sorrows of separation.

Release Date: 2018.05.18

Tracklist:

01. Intro: Singularity (Ft. V (BTS))
02. FAKE LOVE
03. 전하지 못한 진심 (The Truth Untold) (Ft. Steve Aoki)
04. 134340
05. 낙원 (Paradise)
06. Love Maze
07. Magic Shop
08. Airplane Pt. 2
09. Anpanman
10. So What
11. Outro: Tear

OVERALL RATING
starstarstarstarhalfstar
4½ stars

Advertisements
Kpop · Musica

UNI.T – line (Mini Album)


Following UNB’s debut, girl group UNI.T from the KBS idol rebooting show The Unit now also makes their official debut! The group is composed of Sonamoo member Eui Jin, DIA member Ye Bin, NC.A, former Hello Venus member Yoon Jo, former April member Hyun Joo, former Spica member Ji Won, Dalshabet member Woo Hee, Laboum member ZN and Real Girls Project member Su Ji. UNI.T’s first mini-album line features the title song “No More” by hitmaker Shinsadong Tiger and composer Design88. In addition, the group recorded new versions of The Unit’s final mission songs You & I and TING.

Release Date: 2018-05-28

Tracklist:

1. 넘어 (No More)
2. 추억시계
3. 별아
4. You&I(내가 하고싶은 말은)
5. TING
6. 넘어 (No More) Inst.
7. 추억시계 Inst.

OVERALL RATING
starstarstarstarblankstar
4 stars

Jpop · Musica

AIMI – AIMILION (アイミライオン) (Album)


AIMILION is the first solo album released by AIMI.

Released Date: 2018.04.04

Tracklist:

1.drop;s
2.#BrandNewChoice
3.Dandelion (ダンデライオン)
4.FAKE
5.Night Diver (ナイトダイバー)
6.Manatsu no Rendezvous (真夏のランデヴー; Rendezvous in Summer)
7.We-know
8.Canaria (カナリア; Canary)
9.EBS
10.Sing for you
11.Green Days (グリーンデイズ)
12.Wait up!
13.Cotton

OVERALL RATING
starstarstarhalfstarblankstar
3½ stars

Alimentação · Livros

“Papinhas da Xica” – Guia de alimentação para o primeiro ano do bebé


Inclui 100 receitas para bebés dos 4 aos 12 meses

Sobre a Obra:

Cada dia com o nosso bebé é uma pequena aventura e uma imensa descoberta: o seu primeiro sorriso, mais um dente chato a romper ou aquela nova gracinha, que nos enche o coração neste amor sem livro de instruções. Agora, chegou a hora da papinha! Este livro é um guia fundamental nesta nova etapa crescimento: a diversificação alimentar! Nele encontrará a resposta às dúvidas mais frequentes e pertinentes na introdução de novos alimentos e ainda 100 deliciosas receitas caseiras, fáceis de preparar, e adequadas a cada etapa do desenvolvimento do bebé, uma vez que estão organizadas por idade, em meses, para uma consulta simples e rápida.
Escrevi-o tal e qual como eu gostaria que me tivesse chegado a informação, quando iniciei a alimentação complementar da minha filha Francisca e por isso, o meu mais sincero desejo é que as minhas propostas e dicas ajudem a tornar esta fase num processo criativo, divertido e sobretudo muito saudável e saboroso!

Sobre o Autor:

Sandra Santos é atriz, nutricionista e mãe da Xica.
Com ela descobriu deliciosas papinhas caseiras, nutritivas e cheias de sabor.
Juntas adoram viajar, brincar, namorar e saborear todos os pequenos-grandes momentos em família!

Livros

“Cebola Crua com Sal e Broa” – Da infância para o mundo


Sobre a Obra:

Eterno contador de histórias, o autor dá vida aos seus primeiros anos: da infância à juventude, dos jornais à política. O testemunho de uma vida única com a História contemporânea de Portugal como fundo.

Uma quinta no Marão e a escola igual para todos. Os Verões nas praias da Granja e de Lagos. “Melville” e a pesca da lula «ao candeio». Uma casa diferente e alternativa. Marcelo e as lutas estudantis. O pai e o 25 de Abril. A PIDE e as loucuras do PREC. O trabalho no Estado. A liberdade nos jornais e o fascinante mundo da televisão. Soares, Guterres e Sócrates. As paixões pelo jornalismo e pela literatura. As promessas de vida cumpridas e as juras por cumprir…

«Pode um homem viver impunemente começando a sua infância numa aldeia do Marão, comendo cebola crua com sal todas as merendas? Daí saltar para o mundo cinzento e as manhãs submersas da vida salazarenta da Lisboa dos anos sessenta? Acordar na manhã luminosa do 25 de Abril e descobrir que, afinal, éramos todos anti-fascistas e revolucionários e, logo depois, ir ao encontro do mundo e descobrir-se a si mesmo como uma testemunha privilegiada de tempos incríveis que, não os narrando, teria sepultado para sempre na cinza dos dias inúteis? Declaro que vi. E, por isso, conto. Antes que a água tudo lave e apague.»

Sobre o Autor:

Jornalista português, Miguel Sousa Tavares nasceu no Porto, sendo filho da poetisa Sophia de Mello Breyner e do advogado e jornalista Francisco de Sousa Tavares. Depois de se ter licenciado em Direito, exerceu advocacia durante doze anos, mas abdicou definitivamente desta profissão para se dedicar em exclusivo ao jornalismo.
Estreou-se na televisão em 1978, ao entrar para a Radiotelevisão Portuguesa.
Foi um dos fundadores da revista Grande Reportagem em 1989, publicação da qual se tornou diretor logo no ano seguinte. Manteve-se na direção da revista durante cerca de dez anos até ser substituído por Francisco José Viegas.
Ainda em 1989, Miguel Sousa Tavares foi diretor da revista Sábado, publicação generalista que havia sido lançada no ano anterior por Pedro Santana Lopes. No entanto, manteve-se pouco tempo no cargo devido à instabilidade interna da revista, que algum tempo depois viria a fechar.
O jornalista também se destacou na imprensa portuguesa como cronista e escreveu ininterruptamente para o jornal Público, desde que este foi lançado em 1990 até ao início de 2002. Ao mesmo tempo, foi assinando crónicas noutras publicações como o jornal desportivo A Bola, na revista feminina Máxima e no jornal on-line Diário Digital. Miguel Sousa Tavares esteve na SIC, canal privado de televisão que começou a emitir em 1992, onde apresentou programas de informação como “Crossfire”, este a meias com Margarida Marante. Abandonou a SIC e depois de em 1998 ter recusado o convite para diretor-geral da RTP, no ano seguinte regressou à televisão.
Assim, em 1999 Miguel Sousa Tavares ingressou na TVI e apresentou “Em Legítima Defesa”. Sousa Tavares defendia uma das posições e Paula Teixeira da Cruz, vereadora do PSD na Câmara de Lisboa, a outra. O jornalista Pedro Rolo Duarte servia de moderador. Em Setembro de 2000, estreou-se como comentador fixo do Jornal Nacional da TVI, onde passou a marcar presença semanalmente às terças-feiras, para abordar a atualidade nacional e internacional.
Miguel Sousa Tavares tem vários livros publicados, quase todos de crónicas. O primeiro, Sahara, a República da Areia, foi editado em 1985 e constava de uma reportagem. Seguiu-se, dez anos depois, uma coleção de escritos políticos chamado Um Nómada no Oásis e O Segredo do Rio e, em 1997, um conto infantil. Em 1998, saiu o livro de crónicas de viagens intitulado Sul e, em 2001, Não te Deixarei Morrer David Crockett, que reuniu os escritos da revista Máxima. Neste último ano, foi também editado Anos Perdidos, uma coleção de crónicas dedicada aos governos de António Guterres entre 1995 e 2001. Miguel Sousa Tavares estreou-se no romance com a obra Equador, que, editado pela primeira vez em 2003, vendeu mais de 250 mil exemplares, tendo sido reeditado no mesmo ano. O sucesso desta obra foi tão grande que, posteriormente, acabaria por ser lançada a nível internacional (Brasil, Holanda, Alemanha, República Checa, Espanha e América Latina). Em Outubro de 2007 publica Rio das Flores, com uma primeira tiragem de 100 mil exemplares.
Para além da sua intensa atividade como jornalista, em 1998 foi um dos nomes que integrou a direção do movimento Portugal Único que se batia contra a regionalização e apelava ao voto no “Não” num referendo agendado para esse ano.
Miguel Sousa Tavares. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2007.

Vale a pena visitar...

SOÃO: O novo restaurante para loucos por cozinha asiática


Os ventos do Oriente trouxeram até ao bairro da capital o pan-asiático Soão, onde cabem vários países daquele continente. Da decoração tradicional ao serviço, pratos, chás e cocktails, tudo é pensado para encurtar esta viagem.

O Expresso do Oriente, que chegou a ligar Paris a Istambul, teria pouca capacidade para aguentar o percurso que o novo restaurante de Alvalade se propõe a fazer. Na carta do Soão (vento que sopra de oriente) a viagem gastronómica percorre Índia, Vietname, Tailândia, China, Coreia do Sul e Japão, com possibilidade de incluir outras paragens. «Tivemos de deixar pratos de outros países fora da carta», explica Luís Cardoso, o chef que conduz este comboio. Foi um dos discípulos do japonês Takashi Yoshitake no antigo Aya, mas o encerramento do restaurante levou-o a Braga, onde surgiu a oportunidade de continuar a fazer sushi tradicional.

O namoro com o grupo Sea Me (com espaço homónimo no Chiado e a cadeia Prego na Peixaria) já vinha de outros tempos e o projeto do Soão acabou por o convencer a regressar à capital. Juntamente com Rui Gaspar, um dos administradores do Sea Me, lançou-se num périplo pelo Oriente antes da abertura desta nova aposta do grupo.

Para dar expressão às várias especialidades da carta, o chef conta com uma equipa de sete nacionalidades diferentes, capaz de preparar as massas frescas e al dente dos pad thai, o picante caril verde e a sopa tom yam, além de toda a carta de sushi. Nas entradas encontram-se dim sum de champanhe e lavagante, pão frito com choco e tinta do mesmo, baos e ainda os «korean chicken wings». Foram os últimos a entrar na carta e são tão gulosos que se manteve o hábito de os comer à mão, mesmo num restaurante que se presta a fine dining.

A cerâmica segue a linha oriental, tal como outros pormenores na decoração. O carpinteiro Luís Souto foi o responsável por criar os painéis de madeira que estão na entrada de três das quatro salas privadas no piso inferior. Cada uma tem lugar para seis pessoas e nomes distintos: veludo, bambu e seda, atribuídos pelos materiais que forram as suas paredes. A quarta sala, a kimono, é a mais reservada, com porta em madeira, mesa redonda e uma janela para a cozinha. Não é a única possibilidade de assistir à confeção dos pratos, já que no primeiro andar há lugares ao balcão e mesas individuais.

A qualquer um dos locais de refeição chegam as bebidas e cocktails, que saem do bar no último andar. Os chás foram selecionados pelo tea sommelier Sebastian Filguera, da Companhia Portugueza do Chá, que se aliou ao bartender Vasco Martins para se assegurar que as opções acompanhavam a variedade de sabores da carta. Os dois cruzaram também ideias ao fazer nascer o momento Cerimónia de Chá, uma experiência semelhante ao «digestivo português», que junta o whisky ao chá e que os visitantes podem pedir no final da refeição.

Vasco Martins, depois de muitos anos em Barcelona, entregou-se ao aliciante novo projeto, que lhe permite ter 95 por cento dos destilados da casa com nacionalidade asiática. Nas prateleiras estão rums tailandeses e indianos, gins e vodka japoneses, e também bebidas tradicionais: sake, baijiu e sonju, estes últimos destilados chinês e sul-coreano, respetivamente. É possível prová-los individualmente e em cocktails, que nada têm de convencional. Até porque ingredientes mais óbvios como wasabi e matcha ficam de fora. «Queremos respeitar as tradições asiáticas», explica Vasco Martins, enquanto menciona sabores como o citrino yuzu, noz moscada, rosa e pimentas. Muita pesquisa e estudo envolvido nesta carta, tal como em tudo no Soão. Afinal, uma viagem não se faz sem preparação.

MORADA: Avenida de Roma, 100 (Alvalade)
TELEFONE: 210534499
HORÁRIO: Das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 23h00 e sexta, até às 00h00. Sábado, das 12h30 às 00h00; domingo até às 23h00. Não encerra.
CUSTO (€): 35 euros
FACEBOOK: http://facebook.com/soao.tabernaasiatica

Source: https://www.evasoes.pt/

Musica

Maluma – F.A.M.E. (Album)


F.A.M.E. is the third studio album by Colombian singer and songwriter Maluma. It was released through Sony Latin on 18 May 2018. The album was supported by three singles: “Felices los 4”, “Corazón” and “El Préstamo”. In order to promote the album, Maluma went on the F.A.M.E. Tour in 2018. The album is also Maluma’s first bilingual album, containing songs that are written and sung in both Spanish and English.

Tracklist:

1. “Intro”
2. “Corazón” (featuring Nego do Borel)
3. “El Préstamo”
4. “Cuenta a Saldo”
5. “Hangover” (featuring Prince Royce)
6. “Mi Declaración” (featuring Timbaland and Sid)
7. “How I Like It”
8. “Marinero”
9. “Delincuente”
10. “Condena”
11. “Ojos Que No Ven”
12. “La Ex” (featuring Jason Derulo)
13. “Unfollow”
14. “Felices los 4” (Bonus Track)
15. “Felices los 4 (salsa version)” (featuring Marc Anthony) (Bonus Track)

OVERALL RATING
starstarstarstarhalfstar
4½ stars

Jpop · Musica

TWICE – Wake Me Up (Single)


“Wake Me Up” is the third Japanese single released by TWICE. It was released in four versions: two limited CD+DVD editions (A & B), a regular CD edition, and a limited ONCE JAPAN fanclub CD edition. Additionally, the first three editions can be purchased together as the WARNER MUSIC DIRECT box set. Limited editions A & B and the regular edition come with 1 of 10 trading cards. The title track was used as a CM song for “NIKE AIR MAX”.

Released Date: 2018.05.16

Tracklist:

1.Wake Me Up
2.Pink Lemonade
3.Wake Me Up (Instrumental)
4.Pink Lemonade (Instrumental)

OVERALL RATING
starstarstarblankstarblankstar
3 stars