Tags

, ,


Sobre a Obra:

Com subtileza e sensibilidade, a escritora e jornalista turca, presa durante 132 dias por oposição ao regime do Presidente Erdogan, apresenta nesta obra literária um retrato universal dos excessos de um Estado.

Através de um grito de uma mulher encerrada no Edifício de Pedra, Asli Erdogan denuncia os maus tratos, a tortura e a violência policial. Apesar da dureza do tema, esta obra é um cântico singular, atual e marcado por um lirismo surpreendente.

Este livro é como um cântico poético, duro, cru e de uma doçura paradoxalmente inconcebível. E é mesmo um texto raro sobre um dos não-ditos da vida moderna e do poder abusador de alguns Estados.

Sobre o Autor:

Asli Erdogan é escritora e jornalista. Vive em Istambul, sendo conhecida a sua atividade política, designadamente em defesa dos Direitos do Homem. É autora de oito livros, alguns traduzidos em países como França, Inglaterra e Estados Unidos.

Asli foi detida sob a acusação de ter defendido posições próximas do PKK, opositor do regime de Erdogan. Depois de 132 dias presa e arriscando uma condenação a prisão perpétua, aguarda agora em liberdade a decisão do tribunal de Istambul.

 

«Um poema em prosa, escrito com a sensibilidade à flor da pele.» – JM Barata-Feyo

 

«Um texto simultaneamente político e pessoal. (…) Trata-se de um texto que faz pensar e sofrer. Tal e qual a grande poesia.» – Le Monde des Livres