Tags

, ,


Sobre a Obra:

Este livro começa por contar a história de um criado indiano em Washington, que adquire a cidadania americana, mas que sente já não fazer parte do grande fluxo da vida. Segue-se a história do caribenho de origem asiática em Londres: está perturbado, preso por homicídio, mas nunca saberá onde se encontra. A terceira e principal narrativa desloca-se para África, para um país ficcional parecido com o Uganda ou o Ruanda. As personagens centrais são dois ingleses, que no passado sentiam África como um continente libertador, que entretanto o deixara de ser. Em tempo de conflitos tribais, no meio de uma grande insegurança, os dois terão de empreender uma longa viagem.

Sobre o Autor:

PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 2001

O escritor britânico de ascendência indiana, Vidiadhar Surajprasad Naipaul, ou mais simplesmente, V. S. Naipaul, foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 2001. Naipaul nasceu em 1932 na ilha de Trinidad e vive em Inglaterra desde 1950. É actualmente um dos escritores mais conceituados das letras inglesas, autor de romances, ensaios e livros de viagem, onde, com aguda perspicácia, muitas vezes com ironia, aborda temas variados, desde a sua infância na ilha de Trinidad, as viagens, a alienação e as dificuldades do mundo de hoje (dois dos seus livros analisam o Islão moderno e, devido ao momento em que vivemos, a sua leitura torna-se quase obrigatória para percebermos o que se está a passar. São eles “Among the Believers” (1981) e “Beyond Belief” (1998)).

No volume autobiográfico “Reading & Writing”, Naipaul diz que decidiu ser escritor aos 11 anos, mas que durante muito tempo esta sua ambição era mais uma “espécie de pretensão” e a sua “vida imaginativa” estaria mais no cinema, de que tanto gostava. Mas desde cedo a literatura lhe “bateu à porta”, pois o seu pai escrevia contos e lia-lhe excertos de autores ingleses. E assim ele foi conhecendo personagens como Oliver Twist, Nicholas Nickleby ou David Copperfield.

Em português estão publicados dois dos seus livros, os romances, “A Curva do Rio”, considerado a sua obra-prima, e “Uma Casa para Mr. Biswas”.