Aida Rikako – Curtain raise (Album)

Tags

, , , ,


Curtain raise is the first full-length album released by Aida Rikako.

Released Date: 2020.03.31

Tracklist:

1.Curtain raise
2.Mirror Mirror
3.for…
4.Lotus
5.REMAINED
6.Hikari to Ame (光と雨; Light and Rain)
7.ME
8.FUTURE LINE
9.Dearly
10.Stella no Hikari (ステラノヒカリ)
11.Tiered
12.ORDINARY LOVE

OVERALL RATING
starstarstarhalfstarblankstar
3½ stars

SEVENTEEN – Fallin’ Flower (Single)

Tags

, , , ,


SEVENTEEN brings the second single in Japan! The title song is newly written for this release. Also includes “Good to Me” and Japanese version of “Smile Flower.”

Release Date: April 01, 2020

Tracklist:

1.舞い落ちる花びら (Fallin’ Flower)
2.Good to Me -Japanese ver.-
3.Smile Flower -Japanese ver.-

OVERALL RATING
starstarstarhalfstarblankstar
3½ stars

HYNN – When I Tell You Goodbye (Mini Album)

Tags

, , , ,


“When I tell you goodbye” is the new mini album HYNN (박혜원).

Release Date: 2020.03.31

Tracklist:

01. 당신이 지나간 자리, 꽃 The flower from where you passed
02. 아무렇지 않게, 안녕 When I tell you goodbye
03. 오늘에게 (TO.DAY)
04. 여행의 색깔 Colors of my dream (Feat. 20)
05. 당신이 지나간 자리, 꽃 The flower from where you passed (Instrumental)
06. 아무렇지 않게, 안녕 When I tell you goodbye (Instrumental)
07. 오늘에게 (TO.DAY) TO.DAY (Instrumental)
08. 여행의 색깔 Colors of my dream (Instrumental) (Feat. 20)

OVERALL RATING
starstarstarstarblankstar
4 stars

TOO – Reason for Being : Benevolence (Mini Album)

Tags

, , , ,


Reason for Being : Benevolence (Reason for Being : 인 (仁)) is the debut mini album by TOO. It was released on April 1, 2020 with “Magnolia” serving as the album’s title track.
It was originally set to be released on March 18 but was delayed.

Tracklist:

1.”Magnolia (매그놀리아)”
2.”Take It Slow (오늘은 이만큼)”
3.”Don’t Fear Now (피어나)”
4.”Everything’s Gonna Be Alright (기억해요)”
5.”You Can’t Hurry Love”

OVERALL RATING
starstarstarstarblankstar
4 stars

“Margarida Espantada” de Rodrigo Guedes de Carvalho lançado em audiolivro

Tags

, ,


O novo romance de Rodrigo Guedes de Carvalho, “Margarida Espantada”, será editado e disponibilizado em formato digital – Audiolivro e Ebook – antes da sua publicação em papel. Uma decisão justificada com o actual cenário de pandemia.

É a primeira vez que o lançamento de um livro de autor português é feito nas plataformas digitais antes de chegar às livrarias.

Depois dos sucessos de “O Pianista de Hotel” e “Jogos de Raiva”, Rodrigo Guedes de Carvalho dá voz ao audiolivro “Margarida Espantada”.

Segundo o autor, o romance “Margarida Espantada” é sobre família. Sobre irmãos. É sobre violência doméstica e doença mental. É um efeito dominó sobre a dor. A literatura é um jogo do avesso. Os bons romances são sempre sobre amor, e os melhores são os que fingem que não são. Não devemos recear livros duros. As histórias que mais nos prendem trazem uma catarse que nos carrega as mágoas, personagens que apresentam as suas semelhanças connosco. Gosto da ficção que é número arriscado de circo, com fogo e espadas, que nos faz chegar muito perto da queimadura que não vamos realmente sentir. Mas reconhecemos.”

“Istambul, Istambul”

Tags

, ,


Uma cela, quatro homens, dez dias, histórias sem fim.

Sobre a Obra:

Na sequência de um golpe militar, um médico, um barbeiro, um estudante e um velho revolucionário são encarcerados numa cela exígua e gelada nos subterrâneos de Istambul. Entre os interrogatórios, as sessões de tortura, o tempo suspenso e a imobilidade forçada, descobrem o encanto e o poder da palavra como possibilidade de fuga e beleza num mundo altamente cruel.

As narrativas que estes homens partilham, tantas vezes carregadas de humor, desafio e sensualidade, revelam o que os liga uns aos outros e o motivo pelo qual se encontram presos: na Istambul à superfície, que vive, caótica, entre beleza e horror, algo está para acontecer – uma mudança, uma revolução? – e é essa cidade, com todos os seus contrastes, as suas contradições e as infinitas realidades que a compõem, a verdadeira protagonista deste romance.

Istambul, Istambul, uma obra profundamente humana e apaixonante baseada na experiência do próprio autor, foi traduzido em cerca de trinta línguas e venceu o prémio ERBD (numa parceria com o Britsh Council) no Reino Unido.

Sobre o Autor:

Burhan Sönmez é autor de três romances premiados e traduzidos em cerca de trinta línguas. Nasceu na Turquia e fala turco e curdo. Foi advogado em Istambul. Exilou-se no Reino Unido por razões políticas e aí morou dez anos. Hoje vive entre Cambridge e Istambul. Escreveu para vários jornais, como The GuardianDer SpiegelDie Zeit e La Repubblica. Dá aulas de Literatura e Ficção na Universidade de METU. É membro do PEN-International. Recebeu em 2017 o Prémio da Fundação Vaclav Havel, atribuído a um escritor em risco pela sua coragem.

“As Meninas Proibidas de Cabul”

Tags

, ,


Sobre a Obra:

Nas cidades e aldeias afegãs, há raparigas que se movimentam livremente e sem medo de represálias. Num país onde a mulher não tem valor nem privilégios, há meninas que vão à escola e brincam na rua. Elas existem mas ninguém sabe quem são. Porquê? Porque estão disfarçadas de rapazes. São as suas próprias famílias a fazê-lo ao abrigo de uma tradição secreta ancestral chamada bacha posh.
Para uma família afegã, não ter filhos varões é uma tragédia. De forma a contornar este estigma, muitos vestem e apresentam ao mundo as suas filhas como se fossem rapazes. Mas este estado de graça só dura até à puberdade, altura em que são obrigadas a assumir a sua identidade feminina. Para as meninas que tiveram um vislumbre de autonomia, o choque é dilacerante.
A jornalista premiada Jenny Nordberg deparou-se com este costume e ficou fascinada. Pouco a pouco, conseguiu reunir um grupo de mulheres corajosas. Os seus testemunhos são fascinantes e dão-nos uma perspetiva totalmente nova sobre o que significa ser mulher e os sacrifícios a que obriga ainda nos dias de hoje.

Sobre o Autor:

Jenny Nordberg, jornalista premiada, é conhecida pelos seus trabalhos de jornalismo de investigação. Correspondente e colunista do jornal sueco de difusão nacional Svenska Dagbladet, tem um longo currículo de reportagens de investigação para, entre outros, o New York Times, onde contribuiu para uma série que ganhou o Pulitzer Prize for National Reporting em 2005.
Em 2010, foi-lhe atribuído o Robert. F. Kennedy Award for Excellence in Journalism por um documentário televisivo sobre as mulheres afegãs.
É membro do International Consortium of Investigative Journalists.
Vive atualmente em Nova Iorque